quinta-feira, 17 de julho de 2014









Um olho que treme
como se represasse uma lágrima
como se escondesse um segredo
como se a saudade transbordasse em silêncio
como se a distância me fizesse esquecer que
para cada noite em claro
há um sonho que se apaga
cada folha em branco
é um poema abortado
cada dia distante é uma lacuna
uma esquina entre o vazio e o nada
(...)


(-Para boa felicidade
meio sorriso basta)














2 comentários:

Rupturas no silêncio...