terça-feira, 21 de junho de 2011






A vida prescinde o sonho, 
mudar é acordar com si mesmo e os imperativos 
da presença do 'Novo'.








2 comentários:

  1. Ele pode ser um bom juiz, o coração. Mas também será muito mais extremista. Quando for bom, vai ser ótimo. Quando for ruim, vai ser terrível. Por ser mais visceral, ele também será mais inconsequente, mais momentaneo, mais cruel e mais amável.

    O coração se cega para determinados pontos. Quando julgo com a mente, reparo nos mínimos detalhes, ligo-os com exatidão. Quando julgo com o coração, os detalhes se dissolvem e a imaginação brinca com eles.

    ResponderExcluir
  2. é bom quando o novo é uma presença.

    ResponderExcluir

Rupturas no silêncio...