segunda-feira, 6 de junho de 2011

A esperança é o primeiro passo para a frustração III




A esperança. – Pandora trouxe a caixa que continha os males e o abriu. Era o presente dos deuses aos homens, exteriormente um presente belo e sedutor, denominado “caixa da felicidade”. E todos os males, seres vivos alados, escaparam voando: desde então vagueiam e prejudicam os homens dia e noite. Um único mal ainda não saíra do recipiente; então, seguindo a vontade de Zeus, Pandora repôs a tampa, e ele permaneceu dentro. O homem tem agora para sempre o vaso da felicidade, e pensa maravilhas do tesouro que nele possui; este se acha à sua disposição: ele o abre quando quer; pois não sabe que Pandora lhe trouxe o recipiente dos males, e para ele o mal que restou é o maior dos bens – é a esperança. – Zeus quis que os homens, por mais torturados que fossem pelos outros males, não rejeitassem a vida, mas continuassem a se deixar torturar. Para isso lhes deu a esperança: ela é na verdade o pior dos males, pois prolonga o suplício dos homens.


Humano, demasiado humano. §71
Nietzsche











3 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Esse livro é muito bom. Criam-se espiritos livres por uma mente livre... É o tipo de livro que traz aquelas sensações, sentidos como música.

    ResponderExcluir
  3. Não poderia deixar de dizer que a forma como você escreve também me incentivou esses sentidos.

    ResponderExcluir

Rupturas no silêncio...