sexta-feira, 14 de janeiro de 2011





Saudade é um crime que não prescreve...








5 comentários:

  1. Vim só para concondar contigo.
    Não prescreve mesmo não...
    =]

    ResponderExcluir
  2. Adoro a descrição forte de Clarice:
    Saudade é um pouco como fome. Só passa quando se come a presença. Mas às vezes a saudade é tão profunda que a presença é pouco: quer-se absorver a outra pessoa toda. Essa vontade de um ser o outro para uma unificação inteira é um dos sentimentos mais urgentes que se tem na vida.

    Clarice Lispector

    .

    ResponderExcluir
  3. Se é crime ou não, não sei. Mas que machuca, machuca.

    ResponderExcluir
  4. Cecilia, a graduada.23 de janeiro de 2011 17:24

    E eu que senti falta dos teus escritos, vim parar aqui. Manda notícia, sim? Tô indo embora de novo!

    ResponderExcluir

Rupturas no silêncio...